Designação de presidentes CCDR por colégio de autarcas não defende nem aprofunda a democracia local

Mais de 40 anos após o início da eleição democrática das autarquias, que permitiu melhorar as condições de vida das populações ao nível das necessidades básicas, começa a ser urgente fazer algum balanço e sermos mais audazes nas exigências que fazemos ao Poder Local em Portugal. Um pouco por todo o lado, começam a surgir tendências para um certo autoritarismo presidencial e até para a … Continue a ler Designação de presidentes CCDR por colégio de autarcas não defende nem aprofunda a democracia local

Vereadores Deolinda Martin e Luís Gomes fazem aprovar tarifa social automática da água na Amadora e em Salvaterra de Magos

Na passada quarta feira, Amadora e Salvaterra de Magos aprovaram, por propostas dos vereadores do BE naqueles municípios, a tarifa social automática da água, uma medida social de acesso a um bem básico para as famílias em situação de vulnerabilidade económica. Com a aprovação das propostas subscritas pelas vereadoras/es BE na CM da Amadora – Deolinda Martin, e na CM de Salvaterra de Magos – … Continue a ler Vereadores Deolinda Martin e Luís Gomes fazem aprovar tarifa social automática da água na Amadora e em Salvaterra de Magos

Abaixo o presidencialismo municipal!

A atual pandemia Covid-19, veio expor e acentuar as enormes desigualdades económicas e sociais existentes na nossa sociedade, a desproteção social e precariedade laboral que já se viviam, ou o enfraquecimento que foi imposto aos serviços públicos durante anos, que a crise não é democrática atingindo de forma violenta os mais frágeis, mas veio também evidenciar, uma vez mais, o corrosivo “Presidencialismo Municipal” para as … Continue a ler Abaixo o presidencialismo municipal!

Despejos em tempo de pandemia: Medina tem de ser confrontado com incumprimento do acordo

Um presidente de Câmara que manda despejar pessoas com carências económicas sem propiciar alternativas habitacionais dignas, como tem acontecido em Lisboa, não está a defender nem a lei, nem o interesse público. A esquerda não pode hesitar sobre os seus compromissos com os mais desprotegidos, nem relativizar estas situações. Não basta mandar alguém assistir aos despejos, tem de confrontar o presidente da CML com o grave incumprimento do acordo que suporta a maioria municipal em Lisboa e exigir o urgente realojamento de todas as famílias despejadas. Continue a ler Despejos em tempo de pandemia: Medina tem de ser confrontado com incumprimento do acordo