“Que haja a tua calma e a tua urgência por todos os lados e que o nosso projeto, mais do que programático, seja poesia que queremos manter possível”

Urgência daquelas de quem é companheiro
porque compartilha o pão e a poesia
compreendendo que cada um de nós guarda
um pedaço perdido da revolução que nos espera

Companheiras/os
Ao camarada Hércules e a tantas/os outras/os que prosseguem abrindo caminhos, com ou sem barricadas


Devagar ele se adapta ao ambiente
sem pressa pra falar
ou pra demonstrar tudo que pode contribuir
mas com urgência de mundo, de sonho, de coletividade

Urgência daquelas de quem é companheiro
porque compartilha o pão e a poesia
compreendendo que cada um de nós guarda
um pedaço perdido da revolução que nos espera

Mas ele não tem pressa, pois tem consciência
de que o processo é lento, contraditório e difícil
Tais são nossos adversários, tão grandes
Tal é o significado da luta, necessária

Ele sorri sereno quando leves permitimos largar as mãos
mas, voltando, as seguramos novamente – e mais firme

Voltamos não apenas porque nosso laço é sincero
mas porque nos entendemos mais fortes em comunhão
porque estamos juntos em rebeldia, resistência e luta
ao incendiar nossos corpos na troca de olhares e gestos
ao escrever tumulto na pedra
ao semear amor, mesmo quando tudo é indiferença

Sabemos que temos muito a avançar
Nós, incompletos; nós, errantes; nós, falíveis
nós, que tanto dizemos nós, mas não raro caímos
e recaímos no eu e no mim

Escrevo então pra te dizer que me encorajas
Que tua forma sincera de olhar em frente me cativa e me mantém acordado
nesse mundo onde o que não dorme ou morre ou disputa
e pro qual tanto tentamos responder com vida e solidariedade

Escrevo sabendo que, se os caminhos possíveis me levarem na contramão do que acreditamos
tornando nosso sonho algo como competição ou sono,
assumirás a responsabilidade de me acordar
porque meu caminho é teu caminho que, nosso assim, pretendemos trilhar
Nosso caminho é meu, teu e de tantos outras/os dos quais não podemos desistir
pelos e com os quais estaremos sempre dispostos à insónia, às barricadas, aos levantes.

Que haja tua calma e tua urgência por todos os lados
e que nosso projeto, mais do que programático, seja poesia que queremos manter possível
a juntar pequenas almas como as nossas
a embalar grandes sonhos de emancipação

Livres, simples, humanos
como nosso carinho
como o mundo que virá.

Lawrence Estivalet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.